COPLAN | Coordenadoria de Planejamento do Espaço Físico

Atribuição Geral:

Assessorar as políticas de gestão no que tange ao planejamento do espaço físico, através da integração das diversas áreas da engenharia e arquitetura com as políticas institucionais, pedagógicas e orçamentárias, visando a idealização do planejamento vinculado às necessidades da UFSC e seus usuários no médio e longo prazo, respeitando as limitações estruturais e suas restrições legais.

NÚCLEO DE PLANEJAMENTO URBANO

  • Assessorar na expansão territorial da UFSC, seja pela otimização do uso do espaço construído, pela incorporação de áreas adjacentes às existentes ou pela criação de novos campi ou áreas experimentais.
  • Coordenar a elaboração de diagnósticos da situação atual para subsidiar o planejamento da ocupação física.
  • Elaborar os Planos de Ocupação dos novos campi e unidades isoladas, com o estabelecimento de diretrizes e estratégias de ocupação que deverão nortear a expansão física dos terrenos e consequentemente orientar os projetos de arquitetura e engenharia a serem elaborados pelo COPAE.
  • Coordenar a revisão periódica do Plano Diretor a ser elaborado por um grupo multidisciplinar (comissão) a ser definido e composto por técnicos de diversas áreas de atuação da UFSC.
  • Estabelecer parâmetros urbanísticos considerando os princípios de sustentabilidade, integração social, eficiência energética e conforto ambiental (direito ao sol, à luz natural, à paisagem cênica), para:
  1. o uso e a ocupação do espaço físico e sua paisagem  (recuos/afastamentos, taxa de ocupação, gabarito, índice de aproveitamento, taxa de permeabilidade, etc.);
  2. mobilidade (padronização de vias de circulação – de pedestres, ciclistas e veículos – e pavimentação, drenagem, iluminação, mobiliário, etc.);
  3. comunicação visual (padronização dos acessos, placas de orientação, etc.)
  4. segurança pessoal e patrimonial (padronização de muros, cercas, guaritas e controles de acesso).
  • Propor e apreciar estudos de recuperação e revitalização de conjunto urbanístico edificado (retrofit de fachada), áreas de convívio abertas (praças setoriais), arborização do campus e vias de circulação.

NÚCLEO DE PLANEJAMENTO DE INFRAESTRUTURA

  • Coordenar e desenvolver o planejamento dos campi e unidades da UFSC no que tange sua infraestrutura física (rede de abastecimento de água;  rede de energia elétrica; rede de drenagem pluvial; coleta, transporte e tratamento de efluentes; movimentações de terra; etc.);
  • Propor melhorias nas redes de infraestrutura existentes;
  • Realizar consultas e pedidos de viabilidade técnica às companhias de saneamento e energia visando o recebimento adequado e contínuo dos serviços oferecidos pelas prestadoras;
  • Assessorar no planejamento das novas edificações,  ampliações e reformas na estrutura existente, através do dimensionamento e da definição de parâmetros de implantação e ampliação dos sistemas de modo a subsidiar o desenvolvimento das atividades de projeto da COPAE.
  • Propor alternativas de construção sustentáveis, que visem boas práticas ambientais como o aproveitamento de água da chuva ou reutilização de águas cinzas;
  • Padronizar os sistemas de equipamentos de infraestrutura (subestações elétricas, centrais de resíduos, centrais de gases, etc.),

NÚCLEO DE ESTUDO DE VIABILIDADE

  • Coordenar junto aos demais núcleos da COPLAN a elaboração de estudos de viabilidade de empreendimentos da UFSC, no que tange às novas edificações, reformas e projetos de área externa, seus espaços físicos e infraestrutura em geral, em consonância com o planejamento acadêmico, institucional e orçamentário, inclusive infraestrutura física.
  • Emitir Parecer Técnico a partir da análise dos estudos preliminares de projetos de arquitetura e engenharia de propostas de intervenção no espaço físico dos campi e unidades isoladas da UFSC elaborados ou supervisionados pela COPAE, bem como dar consultoria ao mesmo.
  • Fornecer apoio à Coordenadoria de Gestão Ambiental (CGA) nos estudos de impacto ambiental e impacto de vizinhança em novas edificações e obras, bem como dar o suporte necessário da documentação necessária para os licenciamentos ambientais e suas etapas correlatas (Prévio, de Instalação e de Operação).
  • Assessorar o DFO e o DPAE na avaliação da delimitação de canteiro de obras, bem como seus fluxos e acessos de carga e descarga de materiais.